Saúde deve colapsar em uma semana, diz médica que recusou convite de Bolsonaro para ministério

Intensivista e cardiologista Ludhmila Hajjar afirma que nas UTIs só tem casos de Covid entre os não vacinados e que tem visto cada vez mais pessoas arrependidas de não terem tomado o imunizante

Fonte: Revista Fórum

A intensivista e cardiologista Ludhmila Hajjar, que recusou o convite do presidente Jair Bolsonaro (PL) para ser ministra da Saúde, afirmou em entrevista ao “O Globo” publicada nesta quarta-feira (12) que o sistema de saúde do Brasil deve colapsar em uma semana por causa do aumento de casos da Covid-19.

De acordo com ela, o número de infecções aumentará mais ainda nos ambulatórios, trazendo um problema que ocorreu em outros picos de infecções pela doença no país: a falta de profissionais de saúde na linha de frente. Isso porque a maioria dos médicos e enfermeiros foi imunizada com duas doses da CoronaVac que, apesar de ser uma vacina “importantíssima”, não “protege como as outras em relação a novas variantes”.